sábado, 28 de setembro de 2013

Nascer num pé de arruda

Por estes dias enquanto andava em casa dos meus pais a cortar uns pequenos cantos de relva, encontrei imensas lagartas a devorar a arruda da minha mãe.

Arruda - Ruta graveolens

A arruda é uma planta aromática que emana um intenso cheiro quando tocada, e é desde longa data usada contra o mau olhado, e estou em crer que será por esse motivo que as pessoas a plantam em casa, bem mais do que pelos seus efeitos terapêuticos, ou por poder ser usada em receitas de biopesticidas. 

As lagartas que encontrei são da borboleta Cauda de Andorinha (Papilio machaon), uma das mais bonitas borboletas que podem ser observadas em Portugal.

Lagarta de Cauda de Andorinha


Creio que só fotografei esta borboleta uma vez em Penafiel há dois anos no Castro de Monte Mozinho. Ainda por estes dias vi uma atravessar o meu terreno, mas ia com pressa, não quis parar para eu a fotografar!

Borboleta Cauda de Andorinha

Entretanto ontem fui dar uma vista de olhos na arruda e já não vi lagartas nenhuma. A minha mãe também viu as lagartas e dizimou-as porque elas já tinham comida quase completamente aquele pé de arruda. Lá expliquei à minha mãe que aquelas lagartas originam esta borboleta, e ela quase não acreditou em mim e eu lá tentei fazer alguma pedagogia. 

Se queremos ter borboletas no jardim não podemos dizimar as lagartas pois sem ovos nunca faremos omoletes. Claro que as lagartas vão provocar alguns danos, mas temos de encontrar um compromisso, e na verdade qual é o mal em as lagartas comerem as folhas duma aromática que ser podada e volta a brotar normalmente?

Sem comentários:

Enviar um comentário