quarta-feira, 29 de abril de 2015

Lilás: arrancar rebentos e propagar

Abril é o mês do lilás, um arbusto de folha caduca, que se planta nos jardins pela sua sua floração abundante e extremamente perfumada. E eu até confesso, que sou completamente viciado em cheirar as suas flores!

Flor do Lilás (Syringa vulgaris)

Só que excluindo as semanas em que temos a floração, temos um arbusto mais ou menos ereto, e eu até nem lhe acho particular graça e ainda por cima é extremamente invasivo, pois das raízes em volta do tronco nascem novos rebentos a uma distância considerável. Hoje, ao passar por ele, vi que as últimas flores já estão a secar, e no solo, dezenas de novos rebentos irrompem.



Novos rebentos que invadem todo o espaço em volta da planta-mãe


E lá temos de pegar no sacho e arrancá-los. E devemos fazê-lo por dois motivos, o primeiro é o óbvio, se não fizermos, corremos o risco de o lilás tomar conta do espaço todo, e por outro lado, devemos também arrancar todos estes rebentos que crescem das raízes da planta, para que o tronco principal se conserve sempre bem pujante. 

Já que estamos com a mão na massa, podemos aproveitar vários destes rebentos que brotam das raízes e aproveitar para fazer quantas novas plantas quisermos. Basta unicamente meter estes novos rebentos ainda com o pau velho e meter num vaso, rega-se e já está, temos uma nova planta de forma gratuita.

Rebentos de lilás que surgem das raízes da planta

No espaço de um ano temos uma nova planta com perto de um metro! 

Sem comentários:

Enviar um comentário